Docentes da UFFS reunidos em assembleia exigem a renúncia de Marcelo Recktenvald e convocam paralisação para os dias 10 e 11 de setembro

whatsapp-image-2019-09-08-at-13.29.08.jpeg

Assembleia geral dos/as docentes da UFFS no dia 06/09/2019 em Laranjeiras do Sul

Nesta sexta-feira, dia 6, a partir das 14 horas, foi realizada a Assembleia Geral dos/as Docentes da UFFS que teve as seguintes pautas: 1. Mobilização em defesa da democracia na UFFS e contra a nomeação arbitrária; 2. Greve e outras formas de mobilização. A assembleia resultou nas seguintes deliberações e ações.

Deliberações:

  1. Renúncia imediata de Marcelo Recktenvald e Gismael Francisco Perin dos cargos de Reitor e Vice-Reitor da UFFS e destituição da comissão de transição;
  2. Garantia de autonomia universitária com nomeação dos candidatos que venceram a eleição na UFFS – Anderson Ribeiro e Lísia Ferreira;
  3. Rejeição ao Future-se, por ser considerado instrumento de destruição da universidade pública, por meio de uma resistência construída em âmbito nacional. Internamente, organizar mobilizações e debates entre os segmentos da comunidade acadêmica, com deliberações registradas em cada assembleia;
  4. Apoio às ocupações estudantis e às lutas protagonizadas pelos estudantes contra a nomeação de Marcelo Recktenvald para o cargo de Reitor da UFFS;
  5. Repúdio ao pedido de reintegração de posse feito pela comissão de transição sem prévia negociação e a qualquer outra medida de coação e violência que venha a ser perpetrada pela Reitoria não eleita contra estudantes e servidores docentes e técnicos da UFFS;
  6. Participação dos professores nas atividades da ocupação e nos campi com aulas públicas, inclusive com compromisso dos docentes de comparecimento ao local da ocupação, caso se efetive a reintegração de posse, com vistas a prestar solidariedade aos ocupantes;
  7. Repúdio a qualquer perseguição a estudantes por motivo de adesão ao movimento;
  8. Contra os cortes de verbas e pela recomposição do orçamento de 2019;
  9. Repúdio aos cortes de verbas do PLOA previstos para a UFFS para o ano de 2020, em especial os cortes nos recursos da assistência estudantil, que atingem cerca de 40% em comparação ao orçamento previsto para 2019;
  10. Revogação da Emenda Constitucional n. 95/2016, que limita os gastos e investimentos do governo;
  11. Exigência de garantia de reajuste salarial para o ano de 2020 para os servidores federais e também das progressões na carreira;
  12. Proposição ao ANDES de abertura do debate sobre greve nacional;
  13. Solicitação ao ANDES e às entidades nacionais de ações para dar visibilidade à luta da UFFS em defesa da democracia.

Ações:

  1. Deflagração de estado de greve;
  2. Assembleia permanente;
  3. Paralisação das atividades nos dias 10 e 11 de setembro;
  4. Realização de nova assembleia no dia 12 de setembro, cuja pauta será a deflagração da greve;
  5. Semana de aulas públicas em defesa da democracia e da autonomia universitária, a ser organizada em cada um dos campi.

A diretoria da SINDUFFS convida todas/os as/os docentes para uma vigília na frente da porta do prédio da Justiça Federal, localizado na rua Florianópolis, 901-D, Jardim Itália, Chapecó, no dia 10 de setembro (terça-feira) às 14 horas, tendo em vista a audiência de conciliação convocada pela juíza Heloisa Menegotto Pozenato com as/ou estudantes ocupantes da Reitoria e o professor Marcelo Recktenvald, Reitor não-eleito pela comunidade universitária.

Diretoria da SINDUFFS
Anúncios

Deixe um comentário

Filed under ASSEMBLEIA, EDUCAÇÃO, EVENTOS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s